Luana Gabriela

Cronista 



Uma menina mulher, apaixonada pela escrita e pela poesia! Escrevo crônicas que relatam meu cotidiano e pensamentos. Trazem uma linguagem descontraída e bastante coloquial, onde o leitor possa mergulhar em cada palavra e se sentir fazendo parte de cada história. Fiquem à vontade para entrar no mundo das crônicas dessa escritora que prepara com muito carinho e dedicação os textos que irão fazer você refletir sobre cada detalhe da nossa vida. Boa leitura! Abraços Luana Gabriela







WhatsApp

Queridinho por muitos e odiado por alguns.
Nossa!!! Isso lá são maneiras de começar uma crônica, querida escritora?
Tá bom... Me desculpe... Vamos começar de novo.
Esse tão moderno e ao mesmo tempo antigo aplicativo vem sendo cada vez mais fonte de aproximação para alguns, ferramenta de trabalho para outros, um jeitinho meio moderno de matar a saudade (pra isso sou a moda antiga, saudade pra mim ainda se mata com presença), uma maneira de se distrair jogando fora um papinho, desbancando de vez o bom e velho telegrama, não vou nem mencionar as cartas que iam pelo Correio, porque levavam dias para chegar e chega a ser cruel compará-las com a velocidade do whatsApp.
Alguns devem estar pensando, mas é pra isso que serve a tecnologia e a modernidade.
Concordo com você, meu caro leitor.
Porém, esse danadinho de aplicativo ao invés de aproximar, está desaproximando as pessoas!
Seja por má interpretação, quando a mensagem é de texto ou por se tornar suficiente ver somente uma foto acompanhada de um frio e distante "Oi".
Que meus amigos me perdoem, mas já me aconteceu inúmeras vezes de receber uma mensagem, eu abro, leio e na correria respondo na minha mente e esqueço que é preciso apertar as letrinhas ou mandar um áudio para a resposta chegar definitivamente pra quem me chamou.
Deixo publicamente o meu pedido de desculpas se fiz isso com alguns de vocês.
Mas também, publicamente deixo o meu convite para meus amigos mais íntimos; que tal nos encontrarmos pessoalmente com mais frequência, jogar fora uma conversa, termos mais possibilidades de nos abraçarmos, olhar nos olhos e rirmos de qualquer bobagem.
Assuma vai, isso é tão gostoso não é?
Sou fã do toque, não esse do toque da tecla, sou fã de tocar nas pessoas, vixi... Será que tenho aquela doença que a pessoa fica tocando na outra sem parar no meio de uma conversa?? Ah.. deixa isso pra lá, esse assunto, do TOC fica para uma próxima crônica.
Mas voltando ao assunto de nos vermos mais vezes, o que você acha, vamos marcar?
Me passe aí seu número de WhatsApp que vamos combinar.
É ..não tem mais jeito mesmo, ele tomou conta do universo...


2 comentários:

  1. a realidade é que o tempo é outro ew temos a nossa disponibilidade este meio de nos comunicar, Nada remete ao tempo que passou , Parabéns Escritora." ... O tempo agora é todo nosso.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada! A geração, o tempo, as pessoas, tudo, tudo se transforma!
    E viva a nossa tecnologia! Abraços

    ResponderEliminar